A Mosca – Edições 72 e 73

Edição 72

Uma emissão eclética, a marcar a entrada em férias. Começámos com um álbum mal-amado dos Ecko and the Bunnymen (ou do que deles sobrava?), donde ouvimos Get In The Car, um autêntico hino, ainda que muito distante dos trabalhos mais reconhecidos da banda. Depois, passámos pelo nome de Lizzy Mercier Descloux, que foi há pouco tempo recuperada pela Light In The Attic, uma editora de Seattle que se dedica tanto aos novos nomes, como à (re)descoberta dos antigos. Logo a seguir, e a propósito da triste notícia do seu falecimento, quisemos descobrir Ornette Coleman, de quem ouvimos um pouco do seu primeiro trabalho Something Else !!! (1958). Houve ainda tempo para o pós-punk dos The Fall, e a passagem para o período inicial dos Pink Floyd, muito marcado pelo psicadelismo de Syd Barrett; seguiu-se o inusitado do brasileiro Jards Macalé. Para a recta final, recordámos Joni Mitchell (que parece estar a recuperar a sua saúde!) e também a britânica Shirley Collins, um nome mais desconhecido e que vale a pena recordar. Ouve ainda tempo para a música pouco lúcida dos Peaking Lights, e terminámos num momento incrível protagonizado pelos Yo La Tengo. Este, vale muito a pena ouvir. Está tudo no podcast!

Edição 73

A primeira emissão depois das férias fica indelevelmente marcada pelo falecimento do musicólogo e neurologista Oliver Sacks; por isso, esta emissão é-lhe dedicada, e podemos ouvir, ao longo de uma hora, pequenos segmentos retirados de uma palestra que deu aquando do lançamento do seu livro Musicofilia, de 2007, e leitura recomendada a todos os que se interessam pela música e as suas capacidades. Posto isto, ouvimos ao longo da emissão Gil Scott-Heron e o seu Reflections de 1981, e Digable Planets na incursão pelo hip-hop. Depois, o novo trabalho da americana Joanna Newsom, que promete novo álbum para breve, e Kimya Dawson, a lembrar o filme Juno, de 2007. Damos ainda destaque a uma fantástica compilação, que reúne nomes femininos a cantar letras da autoria de Karen Dalton. O trabalho chama-se Remembering Mountains: Unheard Songs by Karen Dalton e é um álbum fortíssimo, com grandes nomes contemporãneos. Para exemplo, ouvimos Marissa Nadler. Houve ainda tempo para ouvir Julia Holter (é impossível largar a sua cover da Hello Stranger!). No final, e depois de uma última intervenção por parte de Oliver Sacks, ficámos com um excerto de uma das suas óperas favoritas. Foi-lhe dedicada.

A Mosca volta na próxima madrugada de segunda para terça-feira. Até lá,

podem ouvir a Quintessência! Domingo, a partir das 21h, uma hora dedicada a um género.

Esta semana, a emissão é dedicada ao livro 1984, da autoria de George Orwell.

Clicar para ouvir os podcasts!
Clicar para ouvir os podcasts!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s